Teste de TDAH para Adultos 

O teste de TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) disponível aqui no nosso site é conhecido como ASRS-18. A versão utilizada no Brasil foi traduzida e adaptada por Mattos e colaboradores. 

Trata-se de uma ferramenta com 18 itens, divididos em partes A e B. Na parte A, há 9 perguntas para avaliar os sintomas de desatenção no TDAH. A parte B tem 9 questionamentos sobre os sintomas de hiperatividade e impulsividade na doença. 

Estamos habituados a pensar no TDAH como um transtorno da infância. No entanto os estudos comprovaram que a maioria das crianças diagnosticadas com TDAH continuará a apresentar os sintomas do quadro após a maioridade. 

Uma outra questão é o fato de que muitos pacientes só receberão esse diagnóstico na idade adulta. Não por acaso, um dos bons livros sobre TDAH traz o sofrimento dos pacientes com diagnóstico tardio no título: 

“You Mean I’m not Lazy, Stupid or Crazy?!: The Classic Self-Help Book for Adults w/ Attention Deficit Disorder” 

Algo que pode ser traduzido como “Quer Dizer que Eu não sou Preguiçoso, Burro ou Louco?! O Clássico Livro de Autoajuda para Adultos com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade”.  

Há em nosso site um texto sobre o impacto dos sintomas de TDAH na vida adulta. 

Até o momento, não existe um teste autoaplicado capaz de diagnosticar a doença. Nem mesmo uma ferramenta como ASRS-18, amplamente legitimada pela comunidade científica, é capaz de substituir a consulta com o psiquiatra. Assim o nosso propósito é alertar os pacientes sobre a necessidade de continuar a investigação clínica. 

Encare o teste como um ponto de partida na sua jornada em busca de respostas.  

Importante dizer que valorizamos sua privacidade e por isso o preenchimento do teste é realizado de forma anônima. Nenhum cadastro será necessário para ter acesso aos resultados. 

Vamos começar?! 

Parte 1

Por favor, responda as perguntas abaixo sobre como você se sentiu e se comportou nos últimos seis meses.

1. Com que freqüência você comete erros por falta de atenção quando tem de trabalhar num projeto chato ou difícil?
2. Com que freqüência você tem dificuldade para manter a atenção quando está fazendo um trabalho chato ou repetitivo?
3. Com que freqüência você tem dificuldade para se concentrar no que as pessoas dizem, mesmo quando elas estão falando diretamente com você?
4. Com que freqüência você deixa um projeto pela metade depois de já ter feito as partes mais difíceis?
5. Com que freqüência você tem dificuldade para fazer um trabalho que exige organização?
6. Quando você precisa fazer algo que exige muita concentração, com que freqüência você evita ou adia o início?
7. Com que freqüência você coloca as coisas fora do lugar ou tem de dificuldade de encontrar as coisas em casa ou no trabalho?
8. Com que freqüência você se distrai com atividades ou barulho a sua volta?
9. Com que freqüência você tem dificuldade para lembrar de compromissos ou obrigações?

Parte 2

Por favor, responda as perguntas abaixo sobre como você se sentiu e se comportou nos últimos seis meses.

1. Com que freqüência você fica se mexendo na cadeira ou balançando as mãos ou os pés quando precisa ficar sentado (a) por muito tempo?
2. Com que freqüência você se levanta da cadeira em reuniões ou em outras situações onde deveria ficar sentado (a)?
3. Com que freqüência você se sente inquieto (a) ou agitado (a)?
4. Com que freqüência você tem dificuldade para sossegar e relaxar quando tem tempo livre para você?
5. Com que freqüência você se sente ativo (a) demais e necessitando fazer coisas, como se estivesse “com um motor ligado”?
6. Com que freqüência você se pega falando demais em situações sociais?
7. Quando você está conversando, com que freqüência você se pega terminando as frases das pessoas antes delas?
8. Com que freqüência você tem dificuldade para esperar nas situações onde cada um tem a sua vez?
9. Com que freqüência você interrompe os outros quando eles estão ocupados?

Referências Bibliográficas 

  • Mattos, P., Segenreich, D., Saboya, E., Louzã, M., Dias, G., & Romano, M. (2006). Adaptação transcultural para o português da escala Adult Self-Report Scale para avaliação do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) em adultos. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), 33, 188-194.
  • https://tdah.org.br/diagnostico-adultos/ (Accessed on July 2, 2021).
error: Conteúdo protegido!!