Um psiquiatra é alguém que cursou 6 anos de medicina e 3 anos de residência médica em psiquiatria. Em várias ocasiões, fui surpreendida por quem não sabia que todo psiquiatra é médico.

A psiquiatria é a especialidade daqueles que passaram os seus 1095 dias da residência comparecendo a aulas, congressos, provas, atendimentos e plantões em saúde mental. Em troca, receberam uma bolsa de estudos e tiveram todos os atendimentos supervisionados pelos preceptores.

Psiquiatra ou psicólogo?

Ouço com frequência que psiquiatras tratam pacientes graves, enquanto psicólogos tratam quadros leves e moderados em saúde mental. Na verdade, tanto psiquiatras quanto psicólogos podem tratar casos leves, moderados e graves. A recomendação de procurar um ou outro profissional não tem relação com a intensidade do sofrimento.

Podemos resumir a questão dizendo que medicamentos são usados somente nos casos de transtornos mentais. Já a terapia tem um campo de atuação bem mais amplo, auxiliando pessoas que estão enfrentando um divórcio ou um algum conflito no trabalho.

A questão das diferenças entre psiquiatria e psicologia é crucial. Caso ainda tenha dúvidas sobre o assunto, há um texto para ajudá-lo a descobrir se precisa de um psiquiatra ou psicólogo.

Como encontrar um psiquiatra?

Para ter a certeza de que um médico é certificado para trabalhar em psiquiatria verifique se ele tem RQE, ou seja, Registro de Qualificação de Especialista. Todos os psiquiatras com RQE deixam esse dado bem visível nos sites de divulgação.

Você também pode encontrar essa informação nas páginas do conselho regional de medicina do seu estado. Basta pesquisar o nome ou CRM do médico → clicar no resultado da busca → e procurar pelo campo “especialidade/ área de atuação”.

Vou falar um pouco mais sobre a área de atuação no próximo tópico.

Quais as Áreas de Atuação em Psiquiatria?

A área de atuação também é conhecida como subespecialidade.

Quando um psiquiatra tem um área de atuação significa que ele percorreu um destes 2 caminhos:

  • Ou submeteu-se a uma nova prova de residência → foi aprovado →  e cursou um ano adicional na área de atuação.
  • Ou trabalhou alguns anos na área de atuação  → submeteu-se a uma prova junto à Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) →e foi aprovado.

No site da ABP, estão reunidas as 5 grandes áreas de atuação da psiquiatria:

  1. Psicoterapia
  2. Psicogeriatria
  3. Psiquiatria da Infância e Adolescência
  4. Medicina do sono
  5. Psiquiatria Forense

Em termos não-oficiais, há outros campos de atuação tais como dependência química, sexualidade, eletroconvulsoterapia, estimulação magnética transcraniana, etc.

Os interessados podem procurar por psiquiatras com o currículo voltado a uma dessas áreas.

Nos próximos tópicos, explicarei a importância de considerar ou não a área de atuação no momento de escolher o seu psiquiatra.

Pacientes adultos em psiquiatria

Se você é adulto e precisa de ajuda em saúde mental, procure um psiquiatra com ou sem área de atuação. Ele pode ser:

  • só psiquiatra geral
  • psiquiatra geral e psicogeriatra
  • psiquiatra geral e psiquiatra da infância e da adolescência
  • psiquiatra geral e médico do sono
  • psiquiatra geral e psiquiatra forense

Pacientes idosos em psiquiatria

Se você é idoso e precisa de ajuda em saúde mental, procure um psiquiatra com área de atuação em psicogeriatria.

O psicogeriatra é alguém que estudou saúde mental do idoso, neurologia e geriatria durante pelo menos 1 ano. Por essas razões, ele está habilitado a diagnosticar e tratar os principais transtornos mentais nessa faixa etária.

Crianças e adolescentes em psiquiatria

Se você tem uma criança ou adolescente precisando de ajuda em saúde mental, procure um psiquiatra com área de atuação em Psiquiatria da Infância e Adolescência.

Um psiquiatra infantil tem o conhecimento necessário para avaliar e conduzir as doenças mentais presentes na infância e adolescência.

Pacientes de qualquer faixa etária que necessitam de auxílio com questões judiciais

Se você tem um transtorno mental e precisa de ajuda com perícias e outras questões judiciais, procure um psiquiatra com área de atuação em Psiquiatria Forense.

De todos os profissionais de saúde, o psiquiatra forense é aquele que possui o conhecimento a respeito da interface entre a lei e a psiquiatria.

Em geral esses profissionais frequentaram congressos, possuem publicações e trabalharam em serviços de referência para os transtornos relacionados ao uso de substâncias.

Como é a consulta com o psiquiatra?

A consulta com o psiquiatra parece mais com o atendimento de outras especialidades médicas do que com uma sessão de terapia.

No primeiro contato com o paciente há o registro da história clínica, do exame físico, do exame psíquico, da hipótese diagnóstica e da conduta a ser tomada.

A duração dos atendimentos varia com o profissional e com a queixa clínica do paciente. Costumo reservar 1 hora para a primeira consulta. Uso boa parte desse tempo tentando compreender a história clínica do paciente, através de questionamentos sobre:

  • idade
  • estado civil
  • número de filhos
  • escolaridade
  • profissão
  • queixa principal
  • história da doença atual
  • padrão de sono
  • outras doenças clínicas
  • medicações em uso atual
  • medicações usadas no passado
  • cirurgias
  • alergias
  • internações
  • uso de álcool
  • uso de outras drogas
  • história familiar

Dependendo das hipóteses diagnósticas, do sexo e da faixa etária do paciente, outras perguntas poderão ser necessárias.

Qual o intervalo ideal entre as consultas em psiquiatria?

No princípio boa parte dos pacientes precisa retornar em um mês. O tempo vai passando e após uma sensível melhora, os pacientes precisam retornar a cada 2 meses. No entanto dependendo da gravidade do quadro, o intervalo entre os atendimentos pode ser encurtado ou prolongado.

Os pacientes em sessões semanais de terapia costumam estranhar o intervalo mais longo entre uma e outra consulta com o psiquiatra. É que boa parte dos medicamentos necessita de algum tempo para produzir o efeito desejado.

Quem são aqueles que procuram o psiquiatra?

Conheci pessoas extraordinários no meu consultório. Há médicos, jornalistas, psicólogos, enfermeiros, youtubers, empresários, fisioterapeutas, etc. Gente que ao menos uma vez resolveu tirar a colher da boca e se perguntar o porquê de estar comendo (Jostein Gaarder, em “O Pássaro Raro”).

O meu tipo de gente.

error: Conteúdo protegido!!